Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

É com grande satisfação que retorno à Rússia e que volto a copresidir uma reunião da Comissão Brasileiro-Russa de Alto Nível de Cooperação, mecanismo que constitui a mais alta instância de coordenação da relação brasileiro-russa. Cumprimento o Presidente do Governo da Rússia Dmitry Medvedev e sua delegação.

A VII Comissão de Alto Nível ocorre após a IX Reunião da Comissão Intergovernamental de Cooperação. Saúdo os participantes da CIC, importante fórum de análise e encaminhamento de projetos bilaterais, que dá suporte aos trabalhos da CAN.  

A elevada importância que o Brasil atribui à CAN é demonstrada pela expressiva comitiva que me acompanha.  Tenho a honra de apresentar-lhes as autoridades que compõem a delegação brasileira.

Há apenas dois meses, a Senhora Presidenta da República manteve encontro com o Presidente Vladimir Putin em Ufá, por ocasião da VII Cúpula BRICS. Cumprimento a Rússia pela bem-sucedida organização do evento.

O diálogo político ganha relevo à medida que é possível identificar posições comuns e coordenar visões acerca de problemas globais. Brasil e Rússia propugnam, em fóruns como a Organização das Nações Unidas, o BRICS e o G20, por sistema internacional verdadeiramente multipolar, fundado no primado do Direito Internacional, e que permita que as Nações alcancem o desenvolvimento econômico, com progresso social e equilíbrio ambiental.

No espírito da parceria estratégica, ressalto a importância do apoio da Rússia à candidatura brasileira a um assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas. Após 70 anos desde a fundação da ONU, a atual configuração de seu Conselho de Segurança carece de representação adequada.

 

Senhor Presidente,

Reconheço que há importante caminho a ser percorrido para que o comércio entre Brasil e Rússia alcance o seu potencial pleno. Devemos incentivar a aproximação entre empresários brasileiros e russos para que identifiquem novas oportunidades de comércio e investimentos e diversifiquem as pautas de importação e exportação.

É necessário que se dê impulso efetivo à implementação das medidas previstas no Plano de Ação da Cooperação Econômica e Comercial entre o Brasil e a Rússia, firmado durante a visita do Presidente Vladimir Putin ao Brasil, em julho de 2014.

O Governo brasileiro anunciou recentemente nova fase do Programa de Investimentos em Logística. O Brasil tem interesse em atrair empresas russas para investimentos de modernização de infraestruturas. As empresas russas poderão prospectar oportunidades nas áreas de ferrovias, portos e energia, nas quais são especialmente competitivas.

A ampla participação do empresariado brasileiro na Feira de Alimentos de Moscou, a realização ontem do Fórum Empresarial Brasil-Rússia e a valorização do trabalho dos Conselhos Empresariais Brasil-Rússia e Rússia-Brasil constituem iniciativas importantes para promover e ampliar contatos entre as comunidades empresariais dos dois países, elemento fundamental para o dinamismo das relações econômicas e comerciais.

Claro, muito mais pode e deve ser feito para que se atinja a cifra anual de US$ 10 bilhões de comércio bilateral. Os bancos de desenvolvimento do Brasil e da Rússia devem promover, ainda mais, suas linhas de crédito em moeda local para financiamento de projetos de investimentos nos dois países; e os respectivos Bancos Centrais devem incrementar a troca de experiências sobre pagamentos recíprocos em moedas nacionais.

 

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores,

A consolidação da Parceria Estratégica entre Brasil e Rússia constitui alta prioridade da política externa brasileira. Considero que elemento-chave dessa parceria é a Aliança Tecnológica, noção formulada em 2004, que deve pautar a cooperação em educação, ciência, tecnologia e inovação. O objetivo é diversificar as respectivas matrizes econômicas e aprimorar a capacitação de profissionais dos lados brasileiro e russo.

Singularizo o potencial da cooperação bilateral na área espacial e entre centros de tecnologia. Deve-se determinar às Pastas de Ciência e Tecnologia que avancem na operacionalização de projetos de cooperação nessas áreas.

Paradigma do potencial da cooperação, a bem-sucedida utilização brasileira do sistema russo de navegação por satélite GLONASS continua a avançar. Saúdo o acordo a ser assinado hoje para a instalação de nova estação do GLONASS na Universidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul.  

Igualmente importante é o Acordo, celebrado em março passado, entre a Agência Espacial Brasileira e a Agência Espacial Russa ROSCOSMOS para detecção de detritos espaciais.

Estimo bem-vinda a abertura do escritório da ROSATOM no Brasil, o que impulsionará a cooperação bilateral nos usos pacíficos da energia nuclear. Saúdo acordo a ser assinado entre a NUCLEP e a ROSATOM.

Foi com satisfação que o Brasil acolheu o ingresso da Rússia no programa Ciência Sem Fronteiras na última edição da CAN. O próximo passo é implementar a participação russa nesse importante programa de formação de recursos humanos de alto nível. Contar com a participação das universidades russas no esforço de capacitação dos estudantes brasileiros fortalecerá, em bases tangíveis e contínuas, a parceria estratégica, além de permitir maior conhecimento mútuo e troca de experiências. Renovo, portanto, o interesse do Brasil em estabelecer maior aproximação com a Fundação Skolkovo, promissor pólo russo de ciência, tecnologia e inovação.

 

Senhoras e Senhores,

É significativa a importância do setor agropecuário na pauta comercial bilateral. A realização, no próximo mês de outubro, em Moscou, de Reunião do Comitê Agrário Brasil-Rússia ratifica o bom diálogo existente entre autoridades e técnicos do setor e encaminha soluções para eventuais demandas entre as partes.

O Brasil é o principal exportador de carnes do mundo. A Rússia é o principal consumidor mundial das carnes brasileiras. É natural que os serviços sanitários de ambos os países intensifiquem contatos. Um dos objetivos é a habilitação de novos estabelecimentos brasileiros para exportação de carnes bovinas e suínas à Rússia.

Na área de cooperação em defesa, destaca-se a realização, em agosto passado, em Brasília, da reunião da Subcomissão de Cooperação Técnico-Militar da CIC. Na ocasião, foi apresentado o atual estado dos trabalhos empreendidos no Ministério da Defesa do Brasil para a futura aquisição do sistema de defesa antiaérea Pantsir.

Em se tratando de países com dimensões continentais como o Brasil e a Rússia, considero essencial sejam levados adiante esforços para promover a cooperação regional entre entidades subnacionais de ambas as Federações.

No setor de energia, é promissor o interesse da Rosneft e da Gazprom em investir no setor energético brasileiro. Convido as empresas russas a participar dos futuros leilões de blocos do Pré-Sal. Deve-se trabalhar para aprofundar essa cooperação, de que é exemplo o protocolo de cooperação firmado entre a Petrobrás e a Rosneft, durante a visita do Presidente Vladimir Putin ao Brasil, em 2014. O Brasil tem interesse na participação de empresas russas em futuros leilões sobre linhas de transmissão.

No âmbito cultural, reitero o orgulho do Brasil em sediar a única escola do renomado Teatro Bolshoi fora do território russo, na cidade de Joinville, que completou, neste ano, quinze anos.

No campo do turismo, entre 2010 e 2014, aumentou em mais de 130% o contingente de cidadãos russos que visitou o Brasil. O Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro do Turismo), está instalando um Comitê “Visit Brasil” e um Escritório Brasileiro de Turismo, em coordenação com a Embaixada do Brasil em Moscou. O objetivo é promover, divulgar e aumentar o fluxo de turistas.

 

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores,

Esta é a terceira vez que tenho o privilégio de copresidir a Reunião da Comissão de Alto Nível Brasil-Rússia. Alegra-me constatar que as relações bilaterais avançam de forma consistente, com resultados concretos que beneficiam ambos os países.

Agradeço, mais uma vez, o convite de Vossa Excelência para vir a Moscou copresidir a VII reunião da Comissão Brasileiro-Russa de Alto Nível de Cooperação. Ao convidar Vossa Excelência para visitar o Brasil, com vistas a copresidir a VIII CAN, estou certo de que os entendimentos alcançados durante a reunião de hoje registrarão os importantes avanços em diversas áreas da cooperação bilateral e indicarão o caminho a ser seguido para o adensamento da Parceria Estratégica.

Muito obrigado!

Fim do conteúdo da página